Skip directly to content

REFLETIR SOBRE O MEU PLANO FINANCEIRO E O MEU PLANO DE CUIDADOS

REFLETIR SOBRE O MEU PLANO FINANCEIRO E O MEU PLANO DE CUIDADOS
Como se adequam os cuidados paliativos ao meu plano de tratamento?
  • Os cuidados paliativos visam melhorar a sua qualidade de vida, tratar os seus sintomas e proporcionar apoio psicológico e espiritual. Estes devem ser introduzidos numa fase inicial da doença e não são sinónimo de cuidados em fim de vida – são utilizados para controlar sintomas relacionados com a doença ou com o tratamento, ao longo de todo o processo de doença.
  • Quando decide receber apenas cuidados paliativos, isto significa que opta por suspender os tratamentos que podem controlar o crescimento do seu cancro.
  • Quando iniciar os cuidados paliativos é uma decisão muito pessoal. Poderão ser apropriados para si em qualquer ponto da sua doença.
  • Os cuidados paliativos podem ser prestados em casa, no hospitalcasa de repouso ou lar. As equipas de cuidados são compostas por profissionais de saúde, incluindo médicos, enfermeiros e assistentes sociais e psicólogos – muito semelhante à sua equipa clínica, mas com especialização em cuidados paliativos. Diversos serviços podem ser incluídos no âmbito dos cuidados paliativos, como enfermagem,  aconselhamento, apoio ao luto, terapêuticas complementares e outros cuidados.

 

Acima de tudo, o que é  importante  é que os cuidados paliativos tenham em consideração os seus valores, decisões, abordagem ao diagnóstico e os seus desejos em relação a si e à sua família.

 

Pensar nos seus cuidados de fim de vida

Muitas pessoas consideram útil refletir sobre como os seus valores individuais se coadunam com a sua ideia do que é uma boa experiência de “fim de vida”. Pode sentir menos receio e ansiedade se ponderar bem nestes aspetos.

  • Poderá ser útil pensar no tipo de cuidados que escolheria no final de vida e não no que não deseja. Não existe um plano certo ou errado, apenas o que faz sentido para si.
  • Poderá ajudar conversar sobre o tema com alguém de quem gosta ou com um profissional de saúde. Discutir os seus pensamentos, valores e desejos irá ajudá-la a entender os melhores cuidados para si.
  • Converse com o seu médico ou outro profissional de saúde antes de tomar decisões sobre os cuidados de fim de vida. Compreenderá assim melhor que tipos de decisões têm de ser tomadas.

Por muito difícil que seja falar sobre os seus desejos de fim de vida, conhecer antecipadamente as suas preferências pode tornar as decisões mais fáceis para a sua família. Em conjunto, fará escolhas que respeitam os seus valores. E terá o conforto de saber que os que lhe são próximos tomarão as decisões certas quando o momento chegar.

yellow