Skip directly to content

O QUE POSSO FAZER PARA QUE ISTO NÃO AFETE O MEU RELACIONAMENTO AMOROSO?

O QUE POSSO FAZER PARA QUE ISTO NÃO AFETE O MEU RELACIONAMENTO AMOROSO?

Se tem um parceiro(a), esteja preparada para o facto de um futuro incerto poder causar tensão no seu relacionamento. Pode ser difícil ser franca com a outra pessoa e artilhar o medo que sente. Poderá sentir que o seu parceiro não está a apoiá-la ou a não ser tão franco quanto gostaria.

Lembre-se que, da mesma forma que poderá sentir uma montanha-russa de emoções, o mesmo pode acontecer ao seu parceiro. Ele poderá sentir-se impotente e zangado por não haver nada que possa fazer por si. Mesmo os melhores relacionamentos têm dias bons e menos bons e, em determinados dias, poderá sentir-se de forma diferente do seu parceiro.

Serem honestos um com o outro sobre os vossos sentimentos pode ajudá-los a enfrentarem juntos os desafios do cancro da mama metastizado.

Posso continuar a ter relações sexuais?

O sexo e a intimidade podem continuar a ser uma parte importante da sua vida. No entanto, os sintomas, os efeitos secundários da terapêutica e a carga emocional do cancro podem afetar a sua capacidade de se sentir bem em relação à sua sexualidade. Se verificar que está a perder a vontade de ter relações sexuais, saiba que isso não é invulgar. O sexo pode tornar-se doloroso ou desconfortável. Isto não acontece com todas as pessoas.

A sexualidade é também mais do que o ato físico, incluindo todas as sensações e ações associadas ao carinho e amor por outra pessoa. Poderá sentir-se emocionalmente dissociada do seu parceiro após o seu diagnóstico. O seu parceiro poderá ter os seus próprios medos ou barreiras em relação ao sexo. Por exemplo, poderá sentir-se preocupado com a possibilidade de agravar o seu cancro, ou de a magoar.

Embora, no início, possa ser constrangedor falar no tema, poderá verificar que a conversa com o seu parceiro pode derrubar essas barreiras. Não é um tópico de conversa fácil. Estas são dificuldades muito frequentes com que as pessoas se deparam.

Poderá também ser útil conversar com a sua equipa clínica, que a pode pôr em contacto com um psico-oncologista. Não sinta constrangimentos em falar com eles. A sua equipa clínica está habituada a ter este tipo de conversa e pode ajudar.

O que mais pode ser útil para ambos?
green