Skip directly to content

AS SUAS DIFERENTES OPÇÕES DE TRATAMENTO

AS SUAS DIFERENTES OPÇÕES DE TRATAMENTO

Os objetivos do tratamento são evitar que o seu cancro progrida, aliviar alguns dos sintomas causados pelo cancro e assegurar que tem a melhor qualidade de vida possível.

 

Quais são os principais tipos de tratamento?

O tratamento convencional para o cancro da mama metastizado (CMM) inclui geralmente a quimioterapia e a radioterapia. 

Raramente inclui cirurgia. Outros tratamentos que poderá receber, como hormonoterapia e as terapêuticas-alvo, irão depender do tipo de cancro que tem.

Têm ocorrido avanços significativos na terapêutica do cancro da mama nos últimos anos. Existem muito mais opções do que anteriormente. Cada uma destas formas de tratamento é descrita a seguir.

  • Hormonoterapia
  • Quimioterapia
  • Terapêuticas-alvo
  • Radioterapia
  • Agentes de estabilização óssea 
  • Cirurgia
  • Hormonoterapia

    As terapêuticas hormonais são utilizadas para tratar os cancros da mama que são sensíveis às hormonas, em particular ao estrogénio. Há diversas terapêuticas diferentes, à base de hormonas, que atuam de forma distinta no organismo. As terapêuticas hormonais são habitualmente administradas sob a forma de comprimidos ou injeção. Pode fazer estes tratamentos isolados ou em associação com outras terapêuticas. A decisão sobre se irá receber terapêutica/tratamento hormonal e sobre o tipo, irá depender se já passou pela menopausa, do tempo que passou desde o diagnóstico e do tipo de tratamento que tomou inicialmente para tratar o seu cancro da mama (se se tratar de uma recidiva). Mesmo que tenha feito terapêutica hormonal no passado, poderá ter que fazê-la novamente.

  • Quimioterapia

    Os fármacos citotóxicos atuam através da libertação de substâncias tóxicas para destruir as células cancerígenas. Infelizmente, podem também danificar as células normais, o que pode causar efeitos secundários. Alguns fármacos quimioterápicos são administrados sob a forma de comprimido que pode levar para casa. Outros, são administrados por perfusão intravenosa, por via subcutânea ou intramuscular, pelo que terá que se deslocar a um hospital para os receber.
    A quimioterapia nem sempre é adequada para todos os tipos de CMM. Se irá receber quimioterapia ou não irá depender da sua saúde, dos medicamentos que tomou previamente, e do tipo de cancro que tem.
    Há diferentes tipos de quimioterapia. Se tiver demasiados efeitos secundários com uma, o seu médico poderá, eventualmente, substituí-la por outra diferente.

  • Terapêuticas-alvo

    As terapêuticas-alvo são fármacos que atuam bloqueando as vias específicas através das quais as células cancerígenas se dividem e crescem. À semelhança da quimioterapia e da hormonoterapia, o seu objetivo é controlar a progressão do cancro. Dado que resultam apenas em tipos específicos de cancro da mama, as terapêuticas-alvo apenas são recomendadas para mulheres com esse tipo particular de cancro. Há várias terapêuticas dirigidas para os recetores HER2. Estes fármacos atuam em pessoas com níveis elevados de HER2 nas células cancerígenas, mas não atuam nos cancros que não apresentam aumento desta proteína. Para saber se há uma terapêutica-alvo adequada para si, o seu médico tem de averiguar exatamente que tipo de cancro tem.

  • Radioterapia

    A radioterapia é a utilização de ondas de radiofrequência de elevada energia para destruir as células cancerígenas. No CMM, a radioterapia pode ser administrada para controlar o seu cancro. Pode também ser utilizada para o alívio da dor, se a terapêutica oncológica não a aliviar com a rapidez suficiente. É frequente aplicar radiação nas metástases ósseas que estão a causar dor. A radioterapia para o CMM é habitualmente administrada numa dose única ou num ciclo curto ao longo de alguns dias. Se se sentir relativamente bem, fará a radioterapia em ambulatório, não tendo que passar a noite no hospital.Os efeitos secundários da radioterapia irão variar, dependendo da zona do corpo que está a ser tratada.

  • Agentes de estabilização óssea 

    Estes são medicamentos que são utilizados para tratar as metástases ósseas. Atuam ajudando a fortalecer os seus ossos e contribuem para diminuir a perda óssea. Podem ajudar a aliviar a dor óssea e reduzem o risco a longo prazo de fraturas. São administrados sob a forma de comprimidos ou injecções.

  • Cirurgia

    A cirurgia é raramente utilizada no CMM. Se for submetida a cirurgia, irá também receber terapêutica farmacológica.

Tratamentos para tipos de cancro específicos

 

 

 

 

Recetores hormonais positivos, HER2 negativo

Recetores hormonais positivos, HER2 negativo podem ser tratados com medicamentos que inibem a produção das hormonas estrogénio e progesterona, ou medicamentos que bloqueiam os recetores destas hormonas (terapêuticas anti-hormonal) ou quimioterapia. 

Recetores hormonais negativos, HER2 positivo

Recetores hormonais negativos, HER2 positivo podem ser tratados com terapêuticas dirigidas para HER2 ou quimioterapia.

Recetores hormonais positivos, HER2 positivo

Recetores hormonais positivos, HER2 positivo podem ser tratados com terapêuticas dirigidas para HER2 e terapêuticas anti-hormonais.

Recetores hormonais negativos, HER2 negativo, também chamado cancro triplo negativo

Recetores hormonais negativos, HER2 negativo, também chamado cancro triplo negativo, são tratados com quimioterapia.

Com que frequência faço o tratamento e qual a duração deste?

Ao contrário do cancro da mama precoce, em que o seu tratamento é administrado por um período de tempo fixo, o tratamento para o CMM é para toda a vida. Isto porque o tratamento continuado é necessário para controlar o seu cancro e impedir que progrida. Poderá necessitar de tratamento continuado para os sintomas das metástases. Assim, poderá receber um fármaco ou uma associação de fármacos. Após algum tempo, poderá mudar para medicamentos diferentes.

Poderá receber o mesmo tratamento diversas vezes, alternado com outros tratamentos. Poderá deixar de fazer um tratamento temporariamente, se o seu cancro estiver sob controlo. Mais tarde, poderá ter de o retomar.

Os medicamentos que irá receber poderão ser administrados por via intravenosa no hospital ou em comprimidos que tomará em casa. Irá receber a terapêutica semanalmente, a cada 3 semanas, ou mensalmente. A radioterapia é realizada habitualmente numa base diária. Poderá alternar semanas com terapêutica medicamentosa e com radioterapia. MAIS UMA VEZ, NÃO HÁ UMA ÚNICA FORMA DE TRATAR O CMM. A SITUAÇÃO DE CADA PESSOA É DIFERENTE.

Compreensivelmente, algumas mulheres podem sentir-se tentadas a interromper o tratamento quando se sentem melhores ou, pelo contrário, se este as fizer sentir pior. No entanto, tanto quanto possível, é absolutamente crítico continuar o tratamento conforme prescrito. Fale com o seu médico se estiver a ponderar interromper o seu tratamento.

Como é que o meu médico avalia se o tratamento está a resultar?

O seu médico irá realizar um conjunto de exames para verificar se o seu tratamento está a resultar. Estes poderão incluir a avaliação de:

O tamanho do seu tumor/metástases:

O seu médico poderá realizar exames para aferir se o seu tumor ou metástases estão a crescer, a diminuir ou mantêm as mesmas dimensões. Estes podem incluir tomografias computorizadas (TC) ou ressonâncias magnéticas (RM).

O nível de marcadores tumorais:

Os marcadores tumorais são proteínas ou outras substâncias encontradas, frequentemente, mas não sempre, no sangue, quando há tumores ativos no corpo. A presença de marcadores tumorais elevados indica muitas vezes doença ativa. Os níveis dos marcadores ao longo do tempo podem ser utilizados pelo seu médico para monitorizar a eficácia do seu tratamento.

Desenvolvimento de novas metástases:

O seu médico irá querer assegurar que não ocorreu disseminação de células cancerígenas para outras partes do corpo. Para tal, poderá obter imagens por TC ou RM. Quanto mais o cancro se alastrar pelo corpo, mais grave se torna, podendo ser necessária uma mudança no tratamento.

purple