Skip directly to content

GERIR A MINHA VIDA PROFISSIONAL E AS MINHAS RESPONSABILIDADES

GERIR A MINHA VIDA PROFISSIONAL E AS MINHAS RESPONSABILIDADES

Trabalhar depois do seu diagnóstico de CMM irá depender do que faz em termos profissionais e das suas circunstâncias pessoais. Algumas pessoas conseguem continuar a trabalhar durante o tratamento, mas outras consideram que é difícil e optam por não o fazer. Algumas pessoas desejam continuar a trabalhar para evitar uma mudança radical na sua vida.

Talvez pense que as suas prioridades mudaram ou talvez prefira dedicar mais tempo a fazer outras coisas que não a trabalhar. O que sente em relação às suas responsabilidades financeiras poderá pesar bastante na sua decisão.

O trabalho representa muitas vezes uma parte importante das nossas vidas e poderá parecer estranho pensar em não trabalhar. Se não sabe bem se deve continuar a trabalhar, poderá ser útil aguardar pelo início do tratamento e ver como se sente.

 

Tenho de informar o meu empregador sobre o meu diagnóstico?

Não tem de informar o seu empregador sobre o seu cancro, mas fazê-lo poderá ajudá-la.  Poderão assim compreender melhor que possa necessitar de uma baixa por doença ou de um horário flexível.

Pode ser útil falar com os Recursos Humanos que poderão informá-la, confidencialmente, sobre a informação de saúde que tem de comunicar e sobre o apoio que pode esperar da sua empresa.

Se a preocupa que o seu empregador possa ter um comportamento discriminatório, informe-se sobre leis anti-discriminação que a protegem.

Pontos-chave a considerar sobre continuar a trabalhar

  • Pode decidir em qualquer altura (antes ou durante o tratamento) se deverá continuar a trabalhar ou não e se deseja reduzir o seu horário de trabalho
  • Não tem de informar o seu empregador sobre o seu diagnóstico, mas poderá considerar que é útil fazê-lo
  • Agora é o momento para começar a fazer um plano financeiro para o futuro
yellow